quarta-feira, 5 de maio de 2010

Não tem preço

Ontem estivemos em Porto Alegre com a Sofia, para consulta com o especialista que acompanha o caso dela desde os primórdios. Ela estava feliz da vida com a viagem à capital. A guria é cosmopolita, como diz o pai dela. Adora um saracoteio e no alto de seus quatro anos já tinha feito um cronograma de viagem de dar inveja aos guias de mochileiros.

Mas voltando a vaca fria. As nossas idas ao Dr. Fischer sempre foram envoltas de uma certa tensão. A primeira delas foi no final de 2005. Ela tinha uns cinco ou seis meses e depois da saga da UTI seguimos para capital para avaliar com o melhor pneumologista do país, o que havia restado do pulmão direito danossa filha. Com semblante fechado, bem diferente do estilo carinhoso do Dr. Flávio, com quem estávamos acostumados aqui, encontramos um estudioso que se interessou em pesquisar um caso raro da medicina. Naquela época ficamos dias com ela internada no Hospital Santo Antônio, e ele e sua equipe fizeram exames de última geração para chegar a um diagnóstico final. Lembro como se fosse hoje do dia em que ele entrou no quarto do hospital, nos descreveu cada detalhe técnico da doença e disse.

- Pronto, agora retomem as rédeas de vida de vocês!

Simples assim. Com esse conselho voltamos para Pelotas e começamos uma adaptação, procurando sempre proporcionar o máximo de normalidade à rotina da Sofia. Trocamos a enfermeira por uma babá, organizamos uma fisioterapeuta para vir em casa, fomos morar na nossa casinha para fora, cheia de ar puro. Depois disso seguimos com consultas rotineiras ao Dr. Fischer, com o grupo de estudos dele sempre acompanhando o caso. Mas a cada bateria de exames era como reviver nossas dores. Lembro da última ida, há cerca de dois anos, quando fomos fazer uns exames mais delicados.

Combinamos com ela um passeio, que iríamos ao shopping, nos hospedamos em um hotel e ao final fomos para o hospital fazer o tal exame. Na hora em que colocaram o sedativo, o famoso “cheirinho” para iniciar a anestesia geral, ela entrou em pânico. Nunca vou esquecer aqueles olhinhos pedindo socorro. E eu arrasada, me sentindo cúmplice de um plano malvado, que começava com diversão e acabava como sempre, em um hospital. Sentei na sala de espera e chorei muitos baldes de lágrimas, amparada pelo ombro do Nauro.

Então depois dessa ida à capital, eu me fiz de boba e não retornei mais para os exames de rotina. Errado eu sei, mas eu tentava de alguma forma me concentrar em uma qualidade de vida boa para fazê-la crescer e ficar forte. Pedi demissão do emprego, abri minha própria empresa e me dediquei a estar ao lado dela. Vê-la de perto e dar todo suporte necessário foi meu objetivo nesses quatro anos.

Até que este ano a nossa mimosa foi para o colégio e como já era previsto o Dr. Flávio nos pediu uma tomografia com contraste, do pulmão afetado. Eu protelei o que pude, até que decidi que faria o exame em Porto Alegre, porque como na última vez foi preciso entubá-la, teríamos mais suporte lá.

Marquei a tal consulta para o Dr. Fischer, para que ele conduzisse a internação e acompanhasse tudo. E ontem finalmente chegou o dia de revê-lo depois de nosso sumiço.

Nossa consulta, marcada para às 16h, era a primeira da agenda. Enquanto aguardávamos na sala de espera, ele entrou rapidamente para colocar uns peixes novos, que havia comprado, no aquário que fica na recepção. Olhou pelo vidro aquela criança fascinada pelos peixinhos, e conversou alguma coisa, mas não me viu.

Passados alguns minutos, a secretária nos mandou passarmos para consulta. A Sofia foi na frente e eu e minha mãe logo atrás. Quando ele me viu, retornou o olhar para ela e parou alguns segundos no rostinho daquela sapeca sorridente. Buscou ar e disse:

- Eu não acredito que essa é a Sofia!?

No rosto sério daquele que é considerado um dos maiores especialistas em casos raros da medicina na área da pneumologia, vi um misto de incredulidade e satisfação. Discreto como sempre, começou a avaliar os exames que levamos e a fazer algumas perguntas. Examinou a “paciente” e depois me disse que é impressionante o resultado, já que a maioria das crianças com hiplopasia pulmonar não crescem ou se desenvolvem. Tentei esconder minha emoção na hora, mas acho que não consegui.

Cada minuto da nossa rotina, me dedico para que a qualidade de vida da Sofia seja boa. Para que ela seja uma criança como as outras, que não se sinta diferente, que tenha convívio com os amiguinhos, enfim, que se sinta feliz com a vida que tem. Nossa maior preocupação sempre foi ela não achasse que a vida eram agulhas, injeções, dores, remédios, fisioterapia, exames, cheiro de hospital, gente de branco, enfim...Todos os médicos que já a viram por dentro, se surpreendem como ela é por fora.

Por isso, aquele olhar de admiração, vindo de alguém que estuda casos raros da medicina, foi um presente de Dia das Mães.

O melhor de todos os presentes a vida já me deu, e o Papai do Céu foi generoso em caprichar nesse anjo especial, com quem tenho o privilégio de aprender a cada dia. Mas uma coisa eu tenho erteza...

Mega-sena, viagem pelo Caribe, banho de loja, carro novo...para tudo isso existe o tal do Credicard.

Mas um olhar de admiração do Dr. Fischer....ahhhh, isso não tem preço!

13 comentários:

carmen abreu disse...

A Sofia é realmente uma benção Gabi. Ela é muito mais do que especial e por isso que sempre vai surpreender a todos que sabem de tudo o que aconteceu. saudades, beijos

Carolina disse...

Oi Gabi, sou irmã da Vivi, tia da Manu. Achei teu blog através do twitter do Nauro e estou em lágrimas depois de ler o que escrevestes. Podes ter certeza de que quem vê a Sofia linda, doce e faceira nem consegue lembrar que ela precisa de tantos cuidados. Parabéns por essa vitória construída a cada dia!

Marta disse...

Não canso de me emocionar com a determinação e as conquistas dessa família linda!
Parabéns, mamãe Gabi, Nauro e Sofia, por mais essa emocionante vitória da vida!!!
Beijão com saudade da Tia Matinha!

regina disse...

Fui as lágrimas, que emoção!!! Parabéns prá vc, Sofia e Nauro, um trio forte, que prova a cada dia, que são merecedores dessa conquista. Beijos e um FELIZ DIA DAS MÃES!!!

Sancler Ebert disse...

A Sofia é realmente uma criança incrível, parabéns para vc Gabi e para o Nauro que pelo o que vi nessa primeira semana, fazem de tudo para criar a Sossô da melhor maneira possível, envolta de muito amor e cuidado. Vcs merecem esse olhar de admiração e muitos outros. O meu vcs já tem.

Anônimo disse...

Feliz dia das mães adiantado pra essa mamãe guerreira, que faz tudo pela filhota.
Tudo bem q eu sou uma manteiga, mas não precisava me fazer chorar!!!
Força sempre e mil bjinhos nessa princesinha q eu adoro! Paula Blaas

A Familia Aumentou disse...

Mimosaaaaaaaaaaas
A Sofia é um anjinho que veio brilhar com a gente...
Muito amor e saude para essa familia querida!
Ah... e feliz dia das mamães!!!

Anônimo disse...

Meus queridos, realmente baita presentão de dia das mães!!!! Meu paizinho, que sempre foi meio bruxo, meio sábio, já dizia que a Sofia ia surpreender sempre e a todos. Tá aí!!!
Beijo enoooorme pra vcs com muita saudade.
Dica.

Anônimo disse...

Oi Gabi!
Fico muito feliz com as noticias.
Realmente não deve ter melhor presente!
Um beijo grande e um Dia das Mães cheio de paz e alegrias!
Mariana Dorner

Raquel Kothe disse...

Oi Gabi, bj para o Nauro e para a Sofia.
Realmente este amor que a gente sente é tão grande, tão bom, tão louco, quase inexplicável.
Saber que nossos rebentos estão bem é o maior de todos os presentes. Acho que só para quem faltou SAÚDE é possível perceber o quanto ela é mais maravilhosa das bênçãos.
Raquel Kothe

Raquel Kothe disse...

Oi Gabi, bj para o Nauro e para a Sofia.
Realmente este amor que a gente sente é tão grande, tão bom, tão louco, quase inexplicável.
Saber que nossos rebentos estão bem é o maior de todos os presentes. Acho que só para quem faltou SAÚDE é possível perceber o quanto ela é mais maravilhosa das bênçãos.
Raquel Kothe

eunice disse...

Quanta emoção ao ver as proezas desta pequena grande guerreira!
Amo voces...me emociono,me orgulho, me incentiva a viver...
Merecido dia desta Mãe.
Abç e bjo da dindi.

Leonardo Peixoto disse...

Apertou o coração aqui.
Muitos mais saúde e conquistas para vocês aí!
Beijos!